7 dicas para garantir acessibilidade em condomínios residenciais

7 dicas para garantir acessibilidade em condomínios residenciais

Garantir a acessibilidade em condomínios residenciais não é só uma questão de cidadania e qualidade de vida, mas também é lei. Foi instituída por decreto federal e já tem normativa, a NBR 9050, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Cada vez mais pessoas procuram viver em locais acessíveis para idosos, gestantes e outras pessoas com dificuldade de locomoção, como cadeirantes e cegos. Portanto, não perca tempo e leia algumas dicas para garantir a acessibilidade no seu condomínio.

1. Construa rampas de acesso

Elas devem ser instaladas em todos os pontos onde há desníveis, como calçadas, portarias e ao lado de escadas. O material da rampa deve ser antiderrapante e com corrimãos fixados nos dois lados. Além disso, a sua inclinação deve ser suave, observando a norma 9050, pois rampas muito inclinadas podem ser escorregadias.

​2. Instale piso tátil

O piso tátil é o ideal para pessoas cegas ou com baixa visão. Ele tem textura e cor diferentes do restante do piso e deve ser colocado próximo aos degraus e rampas do condomínio como um alerta para os desníveis. Pisos muito polidos e lisos, além de tapetes, podem causar quedas e acidentes. Atenção para este detalhe!

3. Adapte as portas

As portas devem ter largura suficiente para passar uma cadeira de rodas, que tem em média 90 cm. Além disso, a maçaneta deve ter uma altura entre 80cm e 1,20m para que o cadeirante possa abri-las sentado. Além disso, opte pelo tipo alavanca, que é mais fácil de manusear.

4. Deixe espaço para manobras

Para mudar a direção, o usuário de cadeira de rodas precisa de espaço para rotação. Além disso, para que alcance as maçanetas das portas, é preciso que o cadeirante encontre um vão mínimo de 60cm junto à lateral da porta.

5. Torne os elevadores mais acessíveis

Além de deixar os botões na altura entre 80cm e 1,20m (esta regra também vale para interfones), que devem ter comunicação em braile. Se possível, instale sinalização sonora para anúncio dos andares. Deixe uma área de 1,50m de largura, pelo menos, para aproximação de uma cadeira de rodas.

6. Reserve vagas de estacionamento

Reserve as vagas de estacionamento mais próximas dos elevadores para as pessoas com deficiência. As vagas especiais devem ser sinalizadas com o símbolo internacional de acesso pintado no piso.

7. Adapte banheiros

Os banheiros das áreas comuns devem ter barras de ferro ao lado dos vasos sanitários para auxiliar as pessoas com dificuldade de locomoção. Também devem ter largura necessária para a entrada da cadeira de rodas e assento adaptado aos cadeirantes.

Estas são apenas algumas das normas mais importantes sobre acessibilidade em condomínios residenciais. Leia a Norma 9050 com cuidado e torne sua administração um modelo para condôminos e visitantes. Instrua porteiros e outros funcionários do condomínio a serem cordiais com todos e prestar ajuda às pessoas idosas e com deficiência.

 

Fonte: Condlink

 

Poupança em nome do condomínio tem isenção de imposto de renda?
Cinco dicas práticas para economizar na conta de luz do seu condomínio
Cobrança a condôminos inadimplentes
Acessibilidade a todos nos condomínios
Descubra agora 7 vantagens de morar em um condomínio fechado

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário